.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

12/08/2012

Chanel


Acabei de ler um pequeno livro sobre Coco Chanel, da autoria de François Baudot (que integra a coleção "Universo da Moda", da editora brasileira Cosac & Naify), que me levou a conhecer um pouco mais daquilo que foi a vida da estilista francesa.
Não sabia, por exemplo, que  Gabrielle Bonheur Chanel ganhou o apelido de Coco quando cantava em cafés-concertos, em Moulins, e só mais tarde decidiu tornar-se modista.
O que releva verdadeiramente é que Chanel construiu o seu império com base num conceito que aparenta não se coadunar com o mundo da moda: simplicidade. As roupas criadas por Chanel - a partir de 1910 - eram simples (simplistas, para alguns), feitas em tricot ou jersey (matérias furtadas ao vestuário dos humildes), e que chocavam com as rendas, pérolas e brilhantes que as mulheres usavam.
Disse a estilista certa vez: "Inventei a moda, a roupa desportiva, para mim, pela simples razão de ser a primeira mulher do século XX."
Assim era Gabrielle: cáustica, confiante, persistente, irónica, que aprendeu desde cedo que a sua força impor-se-ia através da sua discrição, elegância e garbo. Acima de tudo, foi uma visionária. E, sem dúvida, foram estas as características que fizeram dela um mito, sem tempo nem lugar.


 À esq.: Karl Lagerfeld visto por ele próprio. À drta.: Chanel fotografada por Man Ray em 1935.



A estilista na La Pausa, uma villa que adquiriu na Côte d'Azur, nos anos 30.



 À esq.: A atriz Marion Moorhouse com um vestido em musseline Chanel (1928). 
À drta.: A modelo Shalom com uma criação Karl Lagerfeld para a coleção Alta Costura Primavera/Verão 1996.



Desenhos de Karl Lagerfeld, de 1991, que mostram alguns dos modelos criados por Gabrielle.


 
À esq.: Coco sentada no ombro de Serge Lifar, então bailarino dos ballets russos, com calças de brim e alpercatas. 
À drta.: Karl Lagerfeld retoma a mesma silhueta na coleção Alta-Costura 1995.



Bracelete de punho criado por Coco, de 1930, com incrustações de cristais coloridos.



 Fotografadas por Peter Lindbergh nas ruas de Nova Iorque (para a Vogue América, 1989), 
top models usam vestidos de noite e casacos de couro (coleção Prêt-à-Porter Outono/Inverno 1991-92).



 Tailleur bicolor da coleção de Alta-Costura Primavera/Verão 1993.



À esq.: Desenho da mala no famoso material usado por Coco. 
À drta.: O tailleur Chanel em couro - Shalom fotografada por Karl Lagerfeld 
(Prêt-à-Porter Outono/Inverno 1995-96).



Coco Chanel fotografada por Horst, em casa. Tinha 55 anos.



Karl Lagerfeld fotografado com modelos que usam vestidos da coleção de 
Alta-Costura Primavera/Verão 1995, inspirados em Scarlett O'Hara.


Sem comentários: