.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

09/05/2015

| É oficial, sou quarentona! |




Pois é, ontem entrei nos enta, para de lá não voltar a sair.
Pensei bastante sobre escrever ou não este post, tendo chegado à conclusão de que devia fazê-lo, já que este é um blog (relativamente) pessoal. Faz, por isso, sentido, mostrar-vos um bocadinho de quem sou.
Tenho 40 anos, sou solteira e não tenho filhos.
Agora que já vos passou o choque inicial (pelo menos a alguns, dado este ser caso raro), passo a explicar.
Desde novinha que sou muito independente. Não é algo que pense ter herdado dos meus pais, é-me algo inato. Foi essa independência que me levou até aos Açores, onde fiquei durante 8 anos porque foi lá que me surgiu trabalho quando terminei a faculdade (muitos de vocês não sabem, mas sou jurista a maior parte do tempo).
Desde novinha que sempre segui o meu caminho, o meu, aquele que escolhi; nunca fui Maria vai com as outras nem me deixei influenciar pela pressão da sociedade para tomar determinadas opções.
Não olhem para mim como uma coitadinha com quem nunca ninguém quis casar, que não é disso que se trata. O facto é que o casamento não me diz nada e não acredito em relações eternas; claro que existem exceções (que confirmam a regra), mas acredito que muitos, demasiados casais se mantêm juntos depois do fim do amor por amizade, por hábito, por medo de ficar sós, pelos filhos, até por dificuldades económicas, mas não por amor. E isso, para mim, não faz sentido absolutamente nenhum.
Neste momento estou sozinha mas muito bem. Quando me apaixono dou tudo o que tenho, mas não forço relações só porque sim. Estou-me a marimbar para o que a sociedade pensa, e a minha família - que é o que verdadeiramente me interessa - respeita as minhas opções (aliás, penso que até sente algum orgulho por eu ser uma ovelha fora do rebanho).
Quanto aos filhos, nunca tive o ‘chamamento’, não me sinto uma pessoa especialmente maternal. Nunca se proporcionou e nunca fiz por isso, embora acredite que seria boa mãe. Mas, uma vez mais, escolhi ser fiel a mim própria.
Não quero com isto dizer que um dia não venha a tê-los (e para quem está a pensar já estás a ficar velha para isso, respondo que existe sempre a adoção), mas não faço planos a longo prazo, acredito que o tiver de ser, será.
Não posso afirmar que vivo num mar de rosas; tenho, como todos, uns dias melhores e outros assim-assim, questiono muito, indigno-me quando tem de ser.
Mas sou uma mulher feliz, sem dúvida, orgulhosa do caminho que percorri até aqui e sempre cheia de vontade de viver muito, de absorver tudo, que esta vida são dois dias e ela é demasiado preciosa para se desperdiçar.
E sabem que mais?
Venham mais quarenta! :)

26 comentários:

G. disse...

Linda!!!

Muitos parabéns :)

Isabela disse...

Muitos Parabéns!
Estar bem connosco próprias é o que interessa!

Vânia disse...

E que te mantenhas assim, fiel a ti própria. Há forma de sermos felizes sem ir ao encontro das nossas convicções? :)

Claudia disse...

Parabéns! E olha que dizem que os 40 são os novos 30, portanto não há pressa para nada. Também me faz impressão as relações e casamentos por comodidade. (Tenho medo que também me aconteça!) E se estás bem sozinha, continua sozinha e caga no que os outros dizem!

Cristina Oliveira disse...

Parabéns!! Pareces muito mais nova!

Nor Melo disse...

Parabéns! :)

Marta FG disse...

Muitos Parabéns (eu tb estou entrar nos "entas" daqui a meses e sem filhos)!

www.viajarso.blogspot.com

Diana Spencer disse...

quarentona e mais bela que nunca!
parabéns e beijocas! :)

Sara Pereira disse...

Muitos Parabéns e continue sempre fiel a si própria! Beijinhos :)

Sónia Miranda disse...

Bela década, muitos parabéns

Diana Moreira disse...

Parabéns atrasados :)Beijinho

carolina g. ticala disse...

Very nice dear!!!
I like your blog, I wait for mine, if you like we can follow gfc , tell me if you want!!!now i follow you on ,bloglovin i hope you follow me to!!kiss

Vanda Silva disse...

Adorei tudo, tudo. Penso de igual forma. Mas no meu caso a família é daquelas 'chatas' porque dizem sempre: olha aquela é mais nova e já casou e está gravida, bla bla bla (e eu tenho 26 anos). Eu cá sou da opinião que cada um sabe de si e não temos todos que seguir o mesmo caminho. O que importa é ser feliz! Muitos parabéns ;D
The Girl In Jeans * Facebook * Instagram * Google+ * Twitter

Ziza's N.E.M. disse...

Agradeço o comentário e gostei do seu post ! O importante é ser fiel a nós próprios. Respeito a vida de cada um conforme as suas escolhas pessoais, também. Uns continuam relações por amizade, outros por amor e outros por paixão.

Cumprimentos

Catarina Panóias disse...

Muitos parabéns, Marta!

Cris Duarte disse...

Gostei de conhecer esse lado tão pessoal! Parabéns pelos 40 e por essa auto-suficiência que a sociedade devia ter mais em conta. ;)

Inês S disse...

Parabéns!
Bonito texto :)
Nada como nos mantermos fiéis a nós mesmas :)
Que os enta te tragam muita felicidade!
um beijinho*

Dreams and Lemonade

Beauty Plus Size disse...

Muitas felicidades :)

Sandra Marques de Paiva disse...

Muitos Parabéns. Estou contigo em tudo o que escreveste e independentemente de muitas vezes sermos sacrificadas pela sociedade, não há nada melhor que não nos perdermos de nós em prol de ser aceite na sociedade. Ainda por cima nesta sociedade de merda, sem dignidade nem respeito por ninguém, nem por si mesmo. Viver uma vida de aparências é desperdiçar toda a beleza que o mundo nos oferece, assim saibamos aproveita-la. Beijinho e continua assim ;)

Cabanas disse...

marta um grande beijinho de Parabéns... cada vez tenho mais certezas que o que verdadeiramente importa é ser feliz... e se és feliz é isso que conta... venho mais 80...

Luci disse...

Parabéns atrasados, Marta. :)

Bem, eu já vou entrar nos 30 e sinto-me como tu. Não quer dizer que daqui a uns anos mude alguma coisa, mas acho que chegarei aos enta e estarei como tu. Mas desde que esteja feliz, será o que importa. :)

Beijinhos*

Adriana Lima disse...

Eu gosto é disto: mulheres confiantes, mulheres com atitude e sem medo de mostrarem o que são!! muitos parabéns :))

eu disse...

Venham mais 40 anos felizes. Parabéns!

Marta Chan disse...

Muito bem Marta, importa aqui é o que nos faz sentir felizes e não o que a sociedade espera de nós. Acabei de chegar a casa dos trinta e sinto que cheguei a uma fase muito linda da minha vida, tranquila e liberta, a fazer o que bem me apetece... porquê? Porque não tenho filhos :D

www.shantifreebird.com

Paulinha disse...

Muitos parabéns Marta e que contes muitos!
Adorei o texto!
Quarenta é só um número, o que importa mesmo é como nos sentimos!!
Desejo-te as maiores felicidades!
Um grande beijinho

Sofia Morgado disse...

Olá Marta! Viva!
Como te compreendo! E digo isto porque concordo contigo nesta partilha. Excepto num ponto: o do Amor. Acredito que este não acaba, mesmo que a relação sim. São coisas diferentes, mas também diferentes perspetivas. Ou não. Às tantas, é apenas uma questão de conceitos. ;)

Ah e já agora:
Parabéns!

Pelo blog, pelas partilhas e, ah, sim, pelo teu aniversário também. ;)

Que este-teu-ano-redondinho seja luminoso e Primaveril! Se assim quiseres, claro.

Beijo de boa semana,
Sofia