.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

21/05/2016

| Uma proposta de cinema sobre o amor e a igualdade |


Se há coisa que me mexe com os nervos é o preconceito que existe em relação ao amor homossexual, como se este fosse menos legítimo ou menos sentido do que o amor entre pessoas de sexos diferentes.
Essa é uma das razões pela qual gostei tanto deste filme (realizado por Peter Sollett), baseado na história verídica de Laurel Hester, uma polícia de New Jersey, e a sua namorada, Stacie Andree, 19 anos mais nova.
Laurel é diagnosticada com cancro nos pulmões em estado avançado e, consciente de que não lhe resta muito tempo de vida, pretende que Stacie receba a pensão de viuvez (atribuída aos casais 'normais'), o que lhe permitirá ficar com a casa onde ambas vivem.
No entanto, este direito é-lhes sucessivamente negado, apenas por uma questão de preconceito, e o mais estranho é que isto aconteceu em 2005, não há tanto tempo assim.
Felizmente que a teimosia e obstinação quase sempre compensam e, assim, se deu mais um passo na conquista de um mundo melhor.
Outra razão pela qual gostei tanto deste filme é que o mesmo é protagonizado por duas das minhas atrizes preferidas, as maravilhosas Julianne Moore e Ellen Page (que, curiosamente, assumiu há poucos anos a sua homossexualidade) e por um grande ator, de seu nome Michael Shannon.
Só um conselho para finalizar: não vejam este filme sem uma embalagem de lenços de papel bem perto, ok?

17 comentários:

Sofia disse...

Só o facto de ter a Juliane Moore no elenco, já é um bom presságio (=

Andreia Barbosa disse...

Ora que ótima sugestão de filme! Gosto destes filmes que têm estas mensagens, tocam qualquer um :)

http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

C. disse...

Dizem que está simplesmente qualquer coisa esse filme...

Miguel Pereira disse...

Fiquei curioso, vou ter que espreitar este filme. Bela sugestão :)

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

Sophie Tudela disse...

Anda não vi, mas admito que parece ser interessante.

Beijocas,
www.wordsofsophie.com

Cat disse...

Tenho de ver :)

A Senhora do Trevo disse...

Parece interessante. Tenho que ir ver. Beijinhos e boa semana ;)

diana dias disse...

Muito obrigada!! beijinhos <3

Chic' Ana disse...

Deve ser um filme espetacular, bastante intenso e comovente!
Beijinhos

Sara Carmo disse...

Já vi o filme, tudo devido a uma música da banda sonora cantada pela Miley Cyrus. Chorei baba e ranho!

Crocheteando...momentos! disse...

Vou ver se o vejo...bj

Beatriz Sousa disse...

Ai como eu te entendo.. cá em casa há sempre discussão por casa disso.

Joana disse...

Hum... Aguçou-me o apetite para ver este filme :-) Beijinhos

Teresinha disse...

Olá Marta,
obrigada pela visitinha e comentário deixado! Gosto tanto!!!
Vou ver de certeza!
Não tenho preconceitos sobre esse tema da homosexualidade. O primeiro filme que vi abordando-o foi "Filadélfia", com a excelente interpretação de Tom Hanks, que lhe valeu o óscar em 93. O segundo foi "Melhor é impossível", que valeu um óscar para os melhores atores, Jack Nicholson e Helen Hunt, e nomeação para melhor filme pela Academia, em 97.
A este que sugeres não faltarei.
Obrigada pela sugestão. Gosto muito de cinema, desde a minha juventude em que era sócia do Cine-Clube e vi do melhor que se exibia na época: anos 60/70!
Beijinhos

Avelã disse...

Pela descrição parece-me muito bem! O preconceito que existe em volta do tema é ridículo. E muitas vezes há quem se disfarce por trás de oficializações politicamente corretas e continue a tê-lo... Seria de pensar que o mundo nesta altura estaria mais evoluído :/

UmaCabeleireiraFeminista disse...

Adorei esse filme. Foi o meu preferido dos ultimos tempos 💜

Ana Freire disse...

Ora aí está um filme, que vou procurar ver...
Não entendo, por tanto preconceito, assim, ainda continua a existir!...
Bjs
Ana