.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

04/06/2016

| Crónicas da vida airada (ou não) #6 |

Antes de continuar a minha odisseia pelo admirável mundo novo que é o Tinder, queria aqui deixar uma nota prévia importante: na anterior crónica que escrevi sobre o assunto a Madalena, nos comentários, questionou em que faixa etária se incluía o homem médio tinderiano (hmt) e, transcrevo, São mais novos, certo? Entre 20 e 30 anos.
Pois que tenho a informar que só falo daquilo que conheço e que a minha análise (quase científica) recai sobre homens que têm entre 33 e 48 anos (sim, Madalena, estou contigo nessa dor).
Agora passemos aos factos. Grande parte do hmt coloca no seu perfil selfies tiradas no carro, sentado no lugar do condutor (o que é  um dado deveras importante, para que as meninas saibam que ao corresponder-se com um destes exemplares têm boleia assegurada se chegarem ao conhecimento pessoal). 
Mas o mais surpreendente - e acho que alguém devia estudar esta questão de forma mais aprofundada - é que nessas selfies o hmt tem o cinto de segurança colocado. Não há uma foto deste tipo que tenha visto sem que o cinto esteja lá bem visível. Sem ter a certeza do que quer que seja, inclino-me a pensar que o hmt tenta passar uma imagem de segurança às possíveis pretendentes. Será? 
Ora, é sabido que a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) gasta muito dinheiro em campanhas de prevenção. E parece-me que esse dinheiro anda a ser mal gasto no que ao cinto de segurança respeita, já que os homens portugueses são muito conscientes, pelo menos quando estão parados.
Deixo um alerta à ANSR: repensem as vossas campanhas, centrem-se no que é verdadeiramente importante - velocidade, álcool, uso do telemóvel ao volante, por exemplo - e esqueçam o cinto que, esse, é um comportamento já completamente interiorizado. 
Fica a dica.     

11 comentários:

Suu disse...

Ehehe Ando a adorar estes teus posts! O Tinder é realmente um mundo de pequenas pérolas :3

Beijinhoos***
Cantinho da Suu / Participa no sorteio do blogue

Madalena Santos disse...

Olá Marta, obrigada pela resposta. Estou surpreendida ! Meu Deus. O Tinder é uma colecção de tesourinhos ...

C. disse...

epaaaa, quero saber mais :D

Sophie Tudela disse...

Não uso o Tinder (Já tenho um que me chegue) ahah , mas não sei, não confio nisso.

Beijoooos,
www.wordsofsophie.com

Doll disse...

Como não conheço a aplicação, agradeço imenso os posts :D

Joana disse...

Não conheço a aplicação, mas estou adorar os teus posts Marta. Beijinhos :-)

Mariana disse...

Ahahahah tão bom!

M. disse...

Eh lá, será que estão a tirar a foto em andamento?!
Beijinhos ;)

Avelã disse...

Haha, estes teus posts são o máximo! A ANSR devia era andar atenta ao Tinder, para gastar tempo no que realmente importa :)

Ana Freire disse...

Sempre bom ficar a conhecer, mais um pouco, desse agradável mundo Tenderiano...
Bjs
Ana

Mari disse...

Fotos no carro são a cereja no topo do bolo das selfies :D Não frequento o Tinder, mas olha que essa app nunca me inspirou... Por aquilo que me dizem é só para quem quer dar umas voltas :D