.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

14/11/2016

| Crónicas da vida airada (ou não) #15 |

Uma das fotos de apresentação mais curiosas que encontrei no Tinder foi a de um rapaz que finge dar com um martelo num smartphone.
Entendo a ideia, o homem quer mostrar que é anti redes-sociais ou anti-net, ele é mais olhos nos olhos, mão na mão (sinto-me inspirada hoje).
E esse princípio é de louvar, acho que andamos todos um bocado marados com isto das novas tecnologias e a esquecer-nos do mais importante: as redes sociais (que, para mais, são falsas para caraças, porque vivem de uma realidade desfocada e manipulada, não é Facebook?) não podem nem devem substituir a presença e o toque. Há lá coisa mais saborosa do que uma conversa frente a frente ou um abraço apertado a alguém de quem gostamos? Pois... Sabe mesmo bem, não é?
Voltando à análise-sociológica-quase-científica da foto do Tinder, o princípio é muito bonito mas, pensando um bocadinho, há ali desconformidades que me fazem desconfiar que o rapaz é mais show off do que outra coisa qualquer.
Vejamos:
Na foto, o smartphone está pousado em cima de uma mesa e o rapaz segura o martelo, deixando-o a milímetros do ecrã. Ora, estou mesmo a ver a cena: Ó Toni, tira lá rápido a foto que se me dá um tremelique ainda faço um risco no ecrã! E esta merda custou-me os olhos da cara!
E lá se desvanece o princípio anti-tecnologia em menos de nada. Se o gajo fosse mesmo do contra fazia como os resistentes que andam a comprar telemóveis de 1833, que servem o essencial e cuja bateria dura uma semana, abençoada.
Mas o mais flagrante é que esta é uma foto que o gajo colocou no Tinder, uma app só disponível para smartphones. E só se pode inscrever no Tinder quem tenha conta no Facebook. 
Ou seja, para quem quer destruir o smartphone o rapaz está demasiado ligado como, de resto, quase todos nós.
A intenção é boa? 
Sim.
Convence?
Not really, mas isso sou eu que sou uma esquisita e estraga-prazeres, sempre a encontrar defeitos nas melhores intenções.

15 comentários:

Tais Luso disse...

Olá, Marta,

Para se permanecer numa rede social, o equilíbrio é fundamental! A exposição é demasiada e não achei, ainda, razão para tal. A blogosfera é bem tranquila, estamos nela para escrever e o convívio é saudável, sem ofensas ou picuinhas. Porém acho de extrema importância o que se consegue através das redes. As reações da política no Brasil, as mudanças, se deveu às convocações pelas redes. É uma arma potente. Quando bem usada, é ótima.

Beijo pra você.

Joana disse...

As redes sociais teem como tudo vantagens e desvantagens. Moderação e equilíbrio são o melhor. Mas nem sempre é fácil resistir-lhes. Gostei da dissertação tinderiana :-)

Rute Matos disse...

Ahah 😁
Gostei da análise e é muito bem visto! Ele nunca pensou que que alguém se fosse dar ao trabalho de analisar a fundo a sua foto. 😉

Blogdiariodeumafamilianormal.blogspot.pt

edite disse...

As redes sociais são tramadas e não podemos acreditar em tudo. Não sabia disto. Fui investigar. Pois, olha o que eu aprendi:https://www.youtube.com/watch?v=VAsa3EZmah
Beijinhos:)

vintagepri disse...

Eu mantenho distância das redes sociais o máximo que eu posso. Uso muito mais em função do blog!

Beijos,
Pri
www.vintagepri.com.br

Lápis Roído disse...

Eu tenho um nome para isto: o paradoxo do ser anti-tecnologia e pró-tacto =P
Folgo muito em saber que as tuas investidas pelo Tinder continuam muito produtivas! =P

Cátia Henriques disse...

Um bocadinho contraditório não achas Marta? Temo que isso possa ser indicador de outros traços de personalidade indesejáveis...

Bjs, CH

Bonecas de Papel

Carla Ramalho disse...

Como eu adoro ler as tuas crónicas :D
Beijinhos ...
Blog: Guloso qb

Madalena Santos disse...

O melhor é arranjar uma caderneta ....cromos não faltam no Tinder.

Beijinhos

Chic' Ana disse...

Já somos duas que não ficámos convencidas...
Beijinhos

A Borboleta Moderna disse...

Excelente análise. Mas à muita gente com o mesmo paradoxo que esse rapaz.
Bj.

aborboletamoderna.blogspot.pt

Maiele Luz - Sonhada Vida disse...

Oi Marta! Eu nao tenho Facebook e agora ando a gostar de blogar. Instagram ainda me e um misterio kkkkkk creio que as pessoas sao estranhas e gostam de fantasiar sim, mas sempre com um discurso como o desse moco ai do Tinder... beijos!

Ana Freire disse...

Pessoalmente ainda não me seduzem as redes sociais... temos conta no face... mas reservada ainda a muito poucos... ainda não encontrei paciência, nem tempo para as redes sociais... e confesso... neste momento... tenho mesmo um telefone do tempo dos Flinstones, do mais pequeno e leve possível, para andar na mala... e fazer o básico... apenas telefonar!!! :-D
É uma prisão terrível, estar ligada à Net 24 horas...
Também me parece que para quem quer demonstrar tanto desinteresse pelas redes sociais... aí o "piqueno"... está mesmo todo ligadinho, nas redes...
Bjs!Boa semana!
Ana

m-M disse...

Adorei a crónica! :D

Avelã disse...

Haha, realmente saiu-lhe mal :P Mas vá, não se pode dizer que não tenha tentado :P