.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

12/08/2017

| Um filme para entreter |


Porque vi o primeiro Trainspotting na altura em que ele saiu (e quase me dá uma coisinha má ao aperceber-me de que isso aconteceu há 20 anos e pico), decidi revê-lo há pouco tempo, porque não tinha piada nenhuma ver a sequela sem me lembrar do original.
Neste T2 Trainspotting, Mark Renton regressa a Edimburgo, vinte anos após ter roubado o dinheiro aos companheiros (não todos, o mais cool teve direito à sua parte), e a história desenrola-se a partir daí.
Tenho sempre receio de ver um filme n.º 2, principalmente de um de que tenha gostado muito, como este, porque tenho receio da desilusão ser enorme (ainda está para vir o dia em que tenha visto uma sequência melhor do que o original).
E o T2 Trainspotting não é uma obra-prima - há uns clichés dispensáveis lá pelo meio - mas também não foi uma grande deceção. É um filme para desanuviar, entreter, uma espécie de homenagem ao filme original mas distanciando-se o suficiente dele para não parecer uma mera cópia.
Como brinde, temos direito a uma versão atual do 'Choose life', extremamante crítica da sociedade: 'Escolhe a vida. Escolhe o Facebook, o Twitter, o Instagram e fica à espera que alguém num sítio qualquer se importe. Escolhe ir à procura de paixões antigas e desejar que tivesses feito tudo de maneira diferente. E escolhe ver a história repetir-se. Escolhe um iPhone feito na China por uma operária que saltou do telhado. Escolhe um contrato de zero horas e duas horas de viagem para o trabalho. E escolhe o mesmo para os teus filhos, só que pior, e apaga a dor com uma droga desconhecida improvisada numa cozinha qualquer. Escolhe a desilusão.' 

14 comentários:

Ana Bessa disse...

Tenho de ver...

Marisa Cavaleiro disse...

Eu não vi esse filme, deve ser da idade, agora não me apetece nada ver filmes, e já fui uma viciada em cinema...
xoxo

marisascloset.blogspot.com

Priceless Ambition disse...

Obrigada! <3
Nunca tinha ouvido falar, talvez veja! (:

Com amor,
sara

priceless-ambition.blogspot.pt

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Parece interessante, a película! Se tiver oportunidade, irei. Grato pela postagem! Grande abraço. Laerte.

O Conto da Amanda disse...

Olá, tudo bem?
Não conhecia o filme, não sei se eu gostaria ao vê-lo, mas amo dicas de filmes e séries.
Beijos
http://amandastale.blogspot.com

Lápis Roído disse...

Diz a crítica cinematográfica que fica aquém do primeiro. Mas como não se o primeiro se tornou um filme de culto, não é? Isto é como algum jogador que viesse a substituir o Messi caso ele saísse do Barcelona =P

Simple Girl disse...

Ainda não vi este, mas já tinha ouvido falar

Simple Girl disse...

r: É de facto uma cidade muito bonita :)

A Estilografa disse...

Apesar de ser uma viciada em filmes e séries, este ainda não vi! Mas depois de ler a tua critica fiquei bastante curiosa e acho que vou ter de assistir.

Beijinhos
http://aestilografa.blogspot.pt/

Miúda disse...

vi o primeiro, mas tal como tu, ja nao me lembro, terei de o rever para ver este :)

Filipa disse...

Nunca vi, nem conhecia o filme. Talvez deva vê-lo antes de ver esse :D

http://purflefox.blogspot.pt

Liliane de Paula disse...

Não vi o primeiro.

Ângela disse...

fiquei curiosa com o filme (:

participa no sorteio do blog:
http://arrblogs.blogspot.pt/2017/08/giveaway-contos-policiais.html

Ana Freire disse...

Óptima sugestão! Fiquei com curiosidade, em relação a este segundo filme...
Bjs
Ana