.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

30/08/2014

| As melhores batatas fritas do mundo |






Facto n.º 1: Se há algo a que não consigo resistir é a batatas fritas, sejam elas orgânicas, congeladas ou de pacote.

Facto n.º 2: Um amigo meu, que adora cozinhar (e, diga-se, fá-lo muito bem, pese embora a mão pesada que tem para os temperos) não consegue resistir a batatas fritas.

Facto n.º 3: Esse amigo aprendeu no ‘Quem quer cozinhar como Heston Blumenthal?’ (sim, aquele chef louco que faz pratos maravilhosos e diferentes, a maioria dos quais têm fumo incluído) a cozinhar as batatas fritas perfeitas e decidiu partilhar comigo o resultado da experiência.

Facto n.º 4: As batatas (cortadas em palitos bem grossos) são cozidas, depois passadas por água fria, vão durante não sei quanto tempo ao congelador (para perderem a humidade), depois são fritas em lume brando, repousam um tempo e voltam a fritar em lume muito quente.

Facto n.º 5: O resultado são as melhores batatas fritas do mundo, moles por dentro mas absolutamente estaladiças por fora (ao ponto de se ouvir o crunch ao trincar).


Facto n.º 6: A felicidade custa tão pouco.


26/08/2014

| Um passeio à Batalha |


    
Num destes dias fui com um amigo tomar um café à Batalha (que é já aqui ao lado) e, claro, acabamos por ir dar uma espreitadela ao famoso mosteiro. Não o visitamos verdadeiramente, porque já era tarde, mas deu para ver o interior da capela e admirar o exterior.
Nós, portugueses, continuamos a ter um grande problema: não damos valor aos monumentos que temos (continuamos a achar que o que se faz lá fora é que é bom), mas está na hora de nos deixarmos deslumbrar com o património made in Portugal, tão bonito e tão nosso.
O Mosteiro da Batalha é um exemplo perfeito de imponência, minúcia e excelência, que me fez sentir pequenina, pequenina. E orgulhosa. E verdadeiramente maravilhada.
É lindo ou não?










24/08/2014

| Batons de inverno |






Em relação aos batons outono/inverno 2014 não há grandes variações em relação ao que já se vinha usando, não há nenhuma cor nova totalmente inesperada. Estes são as tonalidades para as estações frias (da esquerda para a direita):

O nude chegou às nossas vidas há uns tempos e tem-se mantido como cor obrigatória, não só nos batons e vernizes, mas também nos trapinhos. Para continuar a usar.

Talvez a maior novidade, surge o castanho-escuro que, preferencialmente, deve ser metalizado. Lá voltamos nós aos lábios au chocolat.

O vermelho vivo também se continua a usar e ainda bem, porque adoro. Também se não fosse tendência não faria mal nenhum, continuava a usar na mesma. Há lá coisa mais sexy do que o contraste da pele branca de inverno com uns lábios vermelho paixão?

O pêssego, cor que normalmente associamos às estações quentes salta para o frio. Obaaa, é talvez das cores que mais uso nos lábios.


O bourdeux começou a ser usado no inverno do ano passado e este ano volta à carga. Tenho vontade de comprar um batom neste tom, mas mais para o avermelhado, já que não pretendo ficar com um ar gótico-chic!


22/08/2014

| A preto e branco |



Apaixonei-me por esta saia assim que lhe pus os olhos em cima e, parece impossível, consegui apaixonar-me ainda um bocadinho mais quando lhe vi o preço. O resto vocês já sabem: provador, ok, ótimo, assenta na perfeição, oh yes, bom, muito bom, anda comigo para casa e vamos ser felizes para sempre! :)










T-shirt Arabella & Addison, saia Club L, mala Vogue e sandálias Bershka


20/08/2014

| Tendência para a próxima estação (de que gosto mesmo): O fato masculino |


O genial Yves Saint Laurent criou a versão feminina, em 1966, e Helmut Newton eternizou-o em 1975 com a icónica fotografia intitulada ‘Le smoking’.
Cate Blanchett, Tilda Swinton ou Angelina Jolie são exemplos de mulheres que o usam e a quem o mesmo assenta na perfeição.
No próximo outono, o fato masculino continua em alta e quero ver se este ano não me escapa.
Embora seja uma peça tendencialmente masculina, é-me difícil imaginar outfit mais elegante (felizmente já passou o tempo em que o conjunto calças-blazer para mulher era quadradão e totalmente demodé, o que me levou a jurar que nunca vestiria aquilo).
Se bem usado, ou seja, com as proporções corretas e conjugado com os acessórios certos, pode transformar-se num look cheio de sensualidade e, muito importante, intemporal.
E por esse lado, alguém vai arriscar?



1. Clutch Parfois - 19.99 €     2. Blazer Mango - 49.99 €     3. Camisa Mango - 39.99 €     4. Calças Mango - 29.99 €     5. Citybag Zara - 69.95 €     6. Sapatos Bimba y Lola - 175 €


17/08/2014

| Uma noite na Nazaré Beach Party |


Na 6.ª feira fui até à Nazaré para ver Frankie Chavez, numa noite em que o DJ cabeça de cartaz era Diego Miranda.
Gostei muito do concerto very rock'n'roll do Frankie - no palco apenas ele acompanhado por um baterista -, não obstante as poucas pessoas que estavam a assistir (para mim foi ótimo porque consegui ver o concerto bem lá à frente, como gosto).
Não sendo grande fã de DJ's (consigo aguentar durante algum tempo e até me divirto mas, ao final de um tempo, já perdi a paciência), ainda dancei um bocadão ao som dos DJ's preparatórios do Diego Miranda, já que gostava de ver aquele que é considerado um dos melhores a nível nacional e, segundo li, também lá fora.
No entanto, pelas três e meia da manhã desisti, quando percebi que o Dieguito só nos ia dar música, com muita sorte, pelas quatro e meia ou cinco da manhã.
Curioso é que, a esta hora, o recinto estava cheio de gente, tudo a delirar com a música eletrónica. Bem, haja droga(s), é o que vos digo, para tanta energia!
    








14/08/2014

| Celebrate a new beginning |





Gosto muito da Rituals, uma marca que, não sendo propriamente barata, tem produtos maravilhosos. Quando estava no aeroporto de Stansted para regressar a Portugal, aproveitei o facto da loja em questão estar com grandes descontos para comprar um conjunto de produtos para o corpo (dois esfoliantes – um mais suave, outro nem tanto -, um creme para o corpo e um gel de banho em mousse que é a coisa mais deliciosa do mundo).
Porque adoro a beleza em todas as suas formas, chamou-me logo a atenção a caixa, tão clean e apelativa. Depois foi só cheirar os produtos para, imediatamente, querer trazê-los para consumo próprio.




Esta linha é inspirada em tradições japonesas, concretamente no florescer anual da flor de cerejeira, designado de Sakura, que simboliza o despertar da natureza e a ideia de que a beleza é momentânea e de que é preciso gozar a vida.
Os produtos, que levam na sua composição flor de cerejeira e leite de arroz orgânico, são exatamente o que esperava, com texturas e um aroma magníficos, deixando a pele muito hidratada e perfumada durante horas.
Recomendo (muito)!





12/08/2014

| Looks de (um quase) verão |


Aqui ficam algumas fotos do que tenho usado nestes dias de verão (muito envergonhado). O bom da coisa é que tiro férias em setembro e, acho, aí é que vai ser! ;) 










10/08/2014

| Novidades da Yves Saint Laurent |




Sabem que dia é hoje? Hoje é o dia em que chegou às lojas do hemisfério norte Le Teint Encre de Peau, a nova base da Yves Saint Laurent, elaborada com tecnologia inspirada na NASA (a sua fórmula contém ativos lipofílicos, utilizados pela agência espacial norte-americana, que capturam partículas estelares e ajudam a manter a pele matificada por mais tempo), absorvendo ainda quatro vezes mais a produção de óleo do que outros produtos.
Segundo a marca, esta base dispensa ainda o uso de primer ou de quaisquer pós de finalização da maquilhagem.
Não sei o seu preço, mas acreditam que já há 12 mil pessoas em lista de espera para comprar este mimo?



07/08/2014

| Lisboa menina e moça (2) |


Nesta minha última ida a Lisboa aproveitei para ir conhecer o MUDE (Museu do Design e da Moda). Não obstante tenha gostado bastante dos outfits dos grandes criadores, o que me deliciou verdadeiramente foi uma exibição temporária de peças de design contemporâneo para a casa, a maioria delas criadas na década de 80, mas muito modernas e lindas de morrer. Imaginei-as praticamente a todas em minha casa, especialmente duas peças de Phillip Stark que eram divinas! (Suspiro profundo)
Quando estiverem por Lisboa aproveitem a oportunidade, já que o MUDE está sempre com exibições novas e a entrada é à borla, logo, não há desculpas para não conhecer!
O resto do tempo foi passado a passear, a relaxar nas esplanadas ao sabor de uma fresquinha, que o sol convidava, ou simplesmente a admirar o ambiente ao redor.
Bem bom!