.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

04/03/2017

| Crónicas da vida airada (ou não) #22 |

Há coisas, situações ou pessoas que me tiram do sério, que me irritam de uma forma anormal, que me fazem espécie, que me dão vontade de bater. Com força.
Hoje vou falar do 'escritor' (?!!?!) Pedro Chagas Freitas (PCF), que me provoca comichões generalizadas, tamanha é a alergia que me causa.
Para começar, e para que não restem dúvidas, o PCF não é um escritor, é um gajo que escreve coisas (más). Aliás, é um desrespeito para quem escreve a sério designá-lo de escritor, e não sou eu - que considero muito nobres os escritores - que o vou fazer.
Para que percebam a minha irritação com este pseudo, dei-me ao trabalho de ir à sua página de Facebook (tem 5820 seguidores, imagino que familiares e conhecidos de familiares e cunhas arranjadas por familiares) repescar algumas pérolas saídas daquele cérebro brilhante (#sóquenão). Ora vejam:

Livre é também aquele que, por vezes, consegue fugir às suas vontades.

Não desprezes o valor de uma boa queda: há poucos momentos mais felizes do que aquele em que te levantas de uma.

Ninguém é mais idiota do que aquele que só por não estar parado já pensa estar a fazer qualquer coisa.

No início está a intenção. Não a desprezes. De boas intenções está o inferno cheio, mas o céu também.

O erro não é fazer errado; é sobretudo não fazer.

A vida é um acto de coragem. Tudo o resto vem por acréscimo.

A sério PCF? 
São estas afirmações básico-mais-básico-não-há, estas frases comuns cheias de nada que me tiram do sério porque a sensação com que fico é que o autor acha que os leitores são tontos, que aceitam tudo o que se lhes dá (bem, e daí, se calhar não está muito enganado).
Porque também consigo criar clichés fáceis frases muito profundas, aqui deixo alguns pensamentos (se quiseres, PCF, podes plagiar-me que não levo a mal):

Estar vivo não é sinónimo de viver. Isso está reservado aos sábios.

Livre é também aquele que se atira de uma janela depois de ter mandado um cogumelo mágico.

O amor está para a vida como a aprendizagem está para a tentativa.

Podes acordar todas as manhãs e andar a dormir o dia inteiro.

Ama-te incondicionalmente como as abelhas amam o mel.

Não te preocupes com a minha distância física; o problema é quando estou mesmo ali... mas não estou.

Ui, olhem que até acho que tenho jeitinho para a coisa. Tive de pôr um travão porque agora continuava por aí disparada a criar frases de merda pensamentos essenciais à vida como se não houvesse amanhã.
Reconheço que até fiquei com vontade de escrever um livro do género (assinava com o pseudónimo Marta Frases Feitas). 
Huum, acham que avanço?

25 comentários:

Boneca disse...

Gustavo Santos II

Raquel disse...

Acho que sim, as frases estão sábias, gosto especialmente (mas mesmo muito) da primeira e da quarta frase (as tuas, claro)! :) Beijinhos

A Senhora do Trevo disse...

Muito bom Marta!
Ainda bem que não faço ideia de quem é este senhor.
Mas já estou avisada.
Beijinhos

Filipa disse...

Não sei quem é mas é uma criatura enervante, meu deus!! Claramente tens muito mais talento haha :D

http://free-colors.blogspot.pt/

Cidchen disse...

Até eu me ri agora com as tuas frases. :P
Nunca li nada desse escritor.

Diana Fonseca disse...

Hoje em dia qualquer um escreve, até o Cavaco, haha.

As Coisas Dela disse...

Em termos de livros nunca li nada dele e confesso que sempre achei o alarido em volta dos seus livros um pouco exagerado. Para mim já lhe ganhaste, dei belas gargalhadas ao ler as tuas frases :) Beijinhos*

Adriana R. disse...

Por acaso é um escritor que nunca me despertou qualquer tipo de interesse, exactamente por isso!
The Fancy Cats | BB CREAM Giveaway

Catarina Pereira disse...

Descobri agora o teu blog, e adorei imenso.
Boa crónica, bastante engraçada!
Beijinhos,
Catarina Pereira
Fashion Police

Sophie Tudela disse...

Sinceramente nunca li nada dele.
Ja ouvi muito falar agora ler não.

Beijinhos,
http://www.pirilamposemarte.com/

Adriana Costeira disse...

Concordo plenamente contigo, e tive o desprazer de o conhecer assim a modos entre amigos, anterior a este "sucesso", e é uma pessoa desonesta e intragável...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, Não conheço a pessoa que se refere, pelo que diz é vazio de ideias, nada tem de interesse, são daquelas pessoas que se acham melhores com pretensões aprendizes de feiticeiro,
gostei das suas freses que faz todo o sentido.
AG

Mel disse...

Livre é também aquele que se atira de uma janela depois de ter mandado um cogumelo mágico.

Gostei tanto, ainda me estou a rir xD Agora a sério, calma: respire fundo e, ó, esqueça que esse escritor com ideias de novo-rico existe.

Beijinho*

aninhas disse...

Já me ri com este post, mas concordo contigo em tudinho :)

Graça Pires disse...

Não conheço Pedro Chagas Freitas. Nunca li nada dele. É tanta gente a escrever que não consigo acompanhar. Registo a tua crítica.
Uma boa semana.
Beijos.

M. disse...

Ui, não leio essas coisas! A vida é demasiado curta para ler maus livros!

Mafalda Guedes disse...

Ahaha :) de-maaaaiiis!!! Confesso que também não vou muito a bola com esse pré-escritor ! É muito fogo de vista ...
Adoreiiii a crítica! :D

Ana Freire disse...

Confesso que do Pedro... só gostei do Prometo Falhar... e por acaso até tenho utilizado uma ou outra frase dele, lá no meu canto... depois de muito as filtrar do seu livro... comecei a ler outro... que pus de parte e irei deixar lá mais para o Verão... achei que vinha um bocado na sequência do Prometo... e estava à espera de algo diferente...
Agora... achei que tens um jeitão para frases... e como as utilizo por lá no meu canto, para ilustrar imagens... vou aproveitar uma ou outra destas de hoje, se não te importares, para qualquer dia as destacar por lá, com um link para o teu blogue...
Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
Ana

Annabelle Dias disse...

OMG!!! Pensei que só eu não gostava desse tipo! Acho-o tão vazio de tudo ,mas tão cheio da sua própria pessoa que mete raiva. Fico capaz de morder. Não percebo como é que há editoras que aceitam divulgar o trabalho dele. Mas enfim, também tem direito à vida, certo? ;)
Mas não gosto, não gosto mesmo nada!

Rute Matos disse...

Parabéns Marta! Por escreveres o que eu não tenho coragem de dizer... é que tenho a sensação que toda a gente idolatra o senhor e se digo mal dele corro o risco de ser escorraçada da sociedade. Lol
Quando saiu a febre do PCF - acho que foi o "in sexus veritas" - via-se excertos do livro por todo o lado e o meu marido mostrou interesse. Achei um boa prenda de Natal nesse ano #sóquenão!! Na altura só consegui encontrar o "Prometo falhar" e pensei que se o senhor fosse mesmo bom, o meu marido ia gostar desta obra. #sóquenão outra vez!
O homem não passou da página 15 e começou a detestar o (pseudo)autor. Eu fiquei curiosa e tentei pegar no livro duas ou três vezes... não consegui passar da primeira página.
O livro está novo. Quem dá mais?

Blogdiariodeumafamilianormal.blogspot.pt

m-M disse...

Defendo exatamente o que escreves, desde que o tentei ler, há quase 3 anos! :P
E havias de ver as caras de choque quando, assumi que um dos livros dele (acho que o 1º), foi o 1º livro de que desisti, em quase 25 anos a ler livros!

Eu apostava na tua faceta MFF e fazia carreira! ;)

Beijinho,

Manel Mau-Tempo disse...

temos um ódio em comum :)

Joana disse...

Nunca li nada dele e sendo assim acho que prefiro continuar na ignorância. Mas gosto das suas 'frases feitas' :-)

Majó disse...

Olá!
Não li nada ainda desse autor, por isso não me vou pronunciar, mas estas suas crónicas estão a deliciar-me!
Obrigada pela partilha! :-D
Bjs
Maria

Avelã disse...

Adorei o texto, já li há umas semanas e tinha de vir comentar porque está o máximo :P Concordo com a tua opinião sobre este pseudo escritor moderno :P