.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

30/03/2017

| Just kids |


Antes de ler este livro (já o queria fazer há anos) sabia que Patti Smith era um nome incontornável do rock'n'roll. Descobri, entretanto, que Patti é muito mais do que isso: ela é poeta, ela desenha, ela compõe, ela é artista visual, ela é uma profunda conhecedora dos grandes nomes da literatura e da música, ela é o que se pode designar de uma artista na plenitude da definição.
Foi a sua inaptidão para 'ter uma vida normal', o amor à arte e à criatividade, um espírito livre e sonhador e uma vontade muito grande de se fazer artista que a levaram até Nova Iorque, com quase dinheiro nenhum no bolso.
E foi lá também que conheceu Robert Mapplethorpe, de quem começou por ser namorada; terminado o romance, ficaram amigos para a vida e este livro é o resultado da promessa que Patti lhe fez, de que iria contar a história deles (Sabem quando duas almas gémeas se encontram? É o caso).
Neste romance, Patti foca-se na sua infância, juventude e no seu crescimento enquanto artista na cena punk de Nova Iorque dos anos 70. E claro, na sua relação com Robert, que se tornou fotógrafo (se pesquisarem no Google descobrem fotos suas, a maioria delas tiradas no submundo gay da altura, mas preparem-se porque elas são fortíssimas).
Os dois viveram períodos muito difíceis, trabalhando aqui e ali para terem dinheiro para o essencial, e tornaram-se reconhecidos porque nunca deixaram de acreditar e de lutar para fazerem aquilo de que gostavam. E como admiro gente assim.
Li de rajada este livro e adorei a escrita de Patti, cheia de memórias e de vivências muito bem definidas, pelo que estou ansiosa para ler M Train, também biográfico, editado no ano passado. 
Lá chegarei. 

9 comentários:

Messy Jessy disse...

Parece ser muito interessante :)

Andreia Barbosa disse...

Olha, não sabia que a Patti Smith escrevia!

http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

Tulipa Negra disse...

Não conhecia. Parece-me uma boa sugestão.

As Coisas Dela disse...

Adoro ter conhecimento de livros interessantes como este! Beijinhos*

Ana Freire disse...

Parece-me um livro bastante interessante!
Confesso que não conheço a fundo a sua obra, pois o punk/rock sempre me passou um pouco ao lado... para pesquisar mais, um dia destes...
Beijinhos
Ana

Ritinha disse...

Gostei da dica do livro e da resenha, anotei o título e vou procurar adquirir, beijos

http://www.ritinhaangel.com.br/

Lápis Roído disse...

E esteve por cá há não muito tempo. Existem artistas que marcam uma era e esta é uma delas ;)

Ms. Telita disse...

Este livro...


Ms. Telita | Telita LifeStyleFacebookinstagramTwitterbloglovin'blogger

• passatempo no blog: giveaway


m-M disse...

O que eu a adoro :)

Beijinho,