.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

27/08/2017

| Crónicas da vida airada (ou não) #29 |

Imagem: 8000hours.org

Esta é, pelo menos nos próximos tempos, a última crónica que dedico ao Tinder. Já dissequei muito por aqui a famosa app e estou a ficar sem matéria (da boa) para partilhar, além de que nas poucas vezes que lá tenho ido - falta-me o tempo - não tenho encontrado nada de inovador ou de relevante.
Mas se vamos terminar vamos fazê-lo em grande, certo? Certo! (muitas palminhas) 
Pois que reuni uma série de frases que o homem médio tinderiano usa no Tinder para se apresentar e, digo-vos, são rosas, senhores, são rosas. Querem ver?

O António, de 38 anos, e o Sandro, de 42, dizem um sucinto 'Apenas eu.' O João, de 48 anos, apresenta uma subtil variação dizendo 'Sou apenas eu...'. Ora, para quem são apenas eles, já são ligeiramente repetidos, mas pronto, é o que há. Reparem que da leitura de uma afirmação tão simples (e completamente desprovida de conteúdo) se consegue concluir algo sobre quem o profere: o João, com o uso de reticências, cria uma aura de mistério, quase a avisar que há ali algo mais do que só ele.
Na mesma onda está o Nuno, de 33 anos, que diz 'Simplesmente...'. Note-se, uma vez mais, que o uso das reticências significa que há algo mais mas, suspeito, elas só trazem complicações.

Ainda sobre o ser, atentemos na frase do Miguel, de 40 anos: 'Quem eu sou, não te o posso dizer, talvez porque não o saiba ou talvez porque o que sou é a única coisa que tenho.' Miguel, fofo, queres que te dê o contacto de um psicólogo supimpa que conheço?

Já o Carlos, de 43 anos, que aparece numa foto com uma chupeta na boca (wtf?) caracteriza-se da seguinte forma: 'Ativo, aventureiro, disruptor. Louco pela vida e pela procura contínua de tudo o que nos rodeia. Quarentão simpático, desempoeirado, atual e até delicioso. Mãos de ouro e vontade de as usar. Discreto e por vezes misterioso.'
Sou só eu que penso que a referência do até delicioso Carlos Mãos de Ouro às suas aptidões manuais destrói de forma irreversível qualquer curiosidade/possibilidade/vontade de conhecê-lo?

O Ricardo, de 45 anos, é um moço polivalente que se descreve assim: 'A Música... Os Meus Amigos... O Esporão Tinto... O Jantar Fora... O Mar... O Sol... As Motas... A Neve... O Desporto... As Viagens... A Costa Vicentina... O Gerês... A Vitória... A Cumplicidade... A Vida.'
Gustavo... Santos... És... Tu?

O Luís, de 42 anos, escreveu simplesmente 'A procura do inesperado', o que, suponho, seja À procura do inesperado (sim, erros ortográficos no Tinder são tantos quantos as vírgulas e, muitas vezes, é necessário fazer verdadeiros exercícios de tradução). Mas adiante. Luís, filho, nunca ninguém te explicou que procura e inesperado não combinam? São, aliás, conceitos antagónicos? Uma pesquisa rápida no dicionário esclarece-te a confusão.

O Jorge, de 40 anos, diz 'Com a distância aprendi a amar à base de carícias vestidas em letras. Mas partilho tudo nos bons e maus momentos até calçada da rua se for preciso por amor.'
Meu querido Jorge, esse parlapié das carícias é muito lindo mas alguém tem de te dizer isto com frontalidade: partilhar a calçada da rua não é um ato de amor por aí além, é só uma necessidade das pessoas que andam. Ou então, pensando bem, o rapaz está tão habituado à distância que partilhar a calçada já é íntimo demais. É uma análise possível.

Termino com as palavras do José, de 47 anos: 'Solteiro e bom rapaz. Tenho uma filha de 12 anos. Sou compriensível, teimoso e um pouco ciumento. Motorista de pesados de mercadoria internacional. Procuro uma mulher: simples, carinhosa, que goste de crianças, companheira, submissa e paciente porque sou ausente devido ao meu trabalho.'
Ai José, José, os teus critérios são algo exigentes, não te parece? Quer dizer, és teimoso, ciumento e ausente, o que não abona a teu favor, mas queres uma moçoila sem vedetismos, com aptidões maternais, que esteja sempre lá nos bons e maus momentos, pronta a acarinhar-te nas raras vezes em que estás em casa, e, ainda por cima, submissa?
Será que não estás à procura de uma cadela? 

12 comentários:

Elisabete disse...

Essa do "ciumento" e do "submissa" realmente é de fugir!!!
Diverti-me com este post.
Bom domingo, Marta.

Anónimo disse...

..."o uso de reticências, cria uma aura de mistério, quase a avisar que há ali algo mais do que só ele."...... Desculpa, mas a sério, acha lá que eles sabem para que serve reticências? lol A maioria é acéfala, não sabem nem o nome deles. Há os brutos e toscos.
Há os parvos, que mal sabem abrir a boca.
Há os ninfomaníacos que só pensam em "acariciar" com as letras e sexo virtual porque não são capazes de o fazer pessoalmente, ou porque não dão conta da coisa, ou porque estão tão falidos que mal tem dinheiro para pagar um café. E há os que ainda tem a lata de convidar a miúda para sair e ir à um hotel, mas quem tem que pagar é ela. Como eu digo,tudo trastes, não há um que se salve e acham que todas as mulheres que estão no Tinder ou en qq outro site ou app de relacionamento está louca a procura de "cama" e nada mais. E as primeiras perguntas que eles fazem?
1- Vives só? (A pensarem que vão ter hotel de graça).
2- Trabalhas em que? (A achar que ela é que vai pagar a conta).
3- Tens filhos? (Para não ter de aturar os nossos filhos, só nós é que temos que aturar os deles)
4- Tens carro? (A achar que vamos busca-los a casa)
5- Posso dormir em tua casa? (A vir de outra cidade para nos conhecer e querer hotel sem nem sabermos quem são ou deixam de ser, claro pq somos loucas e vamos hospedar em nossa casa um maníaco q nunca vimos antes).
Depois são as observações ou pré-avisos:
1- Sou um homem sem tempo (Pq tem que se dividir entre 20 "gajas")
2- Tenho 3 filhos e tenho que os criar (Não espere contar cmg para te ajudar, mas já tu tens que dividir despesas comigo)
3- Moro com meus pais (E estou louco para encontrar uma "gaja" para me encostar).
Mais? Ôoooo tenho muito mais, isso daria uma defesa de tese lol

Liliane de Paula disse...

Como escrevem besteira, Marta!
Põe o das moças que deve ser outro monte de besteiras.
Sei que se faz boas amizades por aí (acredito que se faça)

Ana Freire disse...

Ahahahaha! Acho que irá haver uma fila de submissas, à procura do ausente José...
Adorei as tuas análises... sobre eles!...
Estou com a Liliane!... Acho que elas... também terão muito que se lhes diga... sobre elas...
Beijos! Bom resto de domingo!
Ana

Sofia disse...

Gostei particularmente do último! Mas a competição estava renhida para eleger o meu favorito!

Lux G. disse...

Aw. I have my own adventures. LOL

Ana disse...

Realmente há situações muito engraçadas, estranhas e assustadoras!
Beijinhos,
http://chicana.blogs.sapo.pt/

Timido disse...

Confesso que me ri um bocado com estas descrições... Fiquei curioso por saber o que se diz no universo feminino do Tinder... Se calhar qualquer dia, junto-me com a minha Maria, e vamos lá cuscar...

o ultimo fecha a porta disse...

Bem, eu tb uso o tinder porque sou solteiro. até agora ainda não tive sucesso na app, mas estou a ver que não nos cruzamos lol
Por acaso não tenho nada na minha descrição e não a uso mtas vezes. Talvez seja por isso que ainda não tive sucesso.
Mas dizer que é "ciumento" é a morte do artista.

redonda disse...

Gostei muito do sentido de humor neste texto.

Gábi

m-M disse...

Ora aqui está uma aplicação que deixa saudades - costumava ler estas pérolas partilhadas por uma ex-colega de trabalho, que entretanto assentou :P

Obrigada pelas gargalhadas! ***

Rute Matos disse...

Era menina para me registar numa app deste género só para me rir!!
Muito bom.

Blogdiariodeumafamilianormal.blogspot.pt