.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } .jump-link { text-align:right; } .jump-link a { text-align:right; font-size:15px; padding:10px; border: 1px solid #000; background-color:#ccc; color:#000; font-weight:bold; } -->

06/06/2018

| Um livro para refletir |


Tenho por hábito ler antes de ir dormir, funciona como um comprimido-chama-sono-natural, e este livro foi daqueles que me obrigava a mudar de posição várias vezes porque me cansava os braços: é que foram 424 páginas de letra muito pequenina, como já não é normal ver-se nos livros mais recentes.
Não obstante o Na Cozinha se concentre na vida (e, principalmente, nas suas reviravoltas) de Gabriel Lightfoot, um chef que está prestes a abrir o seu próprio restaurante e que pretende, a curto prazo, casar com Charlie, a namorada, o livro vai muito mais além e acaba por ser quase um tratado sobre a imigração em Londres, a neo-escravatura e a forma como todos o aceitamos (e sim, ninguém escapa, todos nós aceitamos as coisas tal e qual elas são, por mais feias que sejam).
Nem sempre é de leitura fácil, não só pela dureza dos temas mas também pela forma às vezes labiríntica como (a diversas vezes premiada) Monica Ali escreve, mas é um belo exercício, até de introspeção, e um retrato cru e severo das sociedades modernas.
Se gostam de ler romances de cordel, esqueçam, esta obra não é para vocês.

12 comentários:

As Coisas Dela disse...

Acho que vou adquirir esse livro. Não conhecia de todo mas chamou-me mesmo a atenção! Beijinhos*

Larissa Santos disse...

Por acaso, quando não tenho sono pego num livro que me ofereceram e leio, o sono chega logo :))

Voam borboletas em desejos fugazes.

Bjos
Votos de uma óptima Quarta - Feira

Inês Indisponível disse...

Confesso que não conhecia o livro nem a autora mas fiquei curiosa!

A Paixão da Isa disse...

entao somos duas pois eu tb adoro ler sempre antes de dormir nao conhecia este livro mas parece ser mt bom bjs bons sonhos ehehheh

Os olhares da Gracinha! disse...

Gosto do género!
bj

Rosa Santos disse...

Olá Marta,
Também não adormeço sem pegar num livro, posso até só ler meia dúzia de linhas... e nem se precisa de água para este comprimido. Não conhecia a autora mas como gosto muito de ler fiquei curiosa.
Beijinho

Coisas de Feltro disse...

Fiquei com vontade de ler;)

Miss DeBlogger disse...

Interessante como a capa do livro sugere desde logo alguma violência - nem que seja pelo impacto dos temas referidos sobre o leitor. Fiquei muito curiosa e espero não me esquecer de o procurar numa livraria próxima!

Nomeei-te para o Sunshine Blogger Award! Visita o link:
http://missdeblogger.blogspot.com/2018/06/sunshine-blogger-award.html

Fico à espera das tuas respostas ^^,

Beijinho!

Diana Fonseca disse...

São livros que exercitam o cérebro. Tenho de experimentar essa maneira de chamar o sono.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, ler também me dá uma soneira, é remédio santo, o livro é interessante.
Feliz fim de semana,
AG

Ana Freire disse...

Um livro que desconhecia... e que mostra a vida, tal como ela é... gosto!!!
Vou anotar! Beijinhos
Ana

Sandra C. disse...

Nunca vi este livro... mas fiquei curiosa!

Beijinhos
Sandra C.
bluestrass.blogspot.com